Rodrigo Constantino palestra sobre decisões de investimento

Por: Cabanellos Advocacia em 16 de 04 de 2018

Atuante no mercado financeiro desde 1997, Rodrigo Constantino, jornalista, colunista da revista Istoé e do jornal Gazeta do Povo, Presidente do Conselho do Instituto Liberal, palestrou na manhã do dia 11/4 para um grupo de investidores, em sua passagem por Porto Alegre (RS), onde também participou como painelista do Fórum da Liberdade 2018 (9 e 10 de abril).

Com o tema “Mudando a Relação com o seu Patrimônio em um Ambiente Político e Econômico Incerto”, o evento foi organizado pela Oceano Gestão Patrimonial e a Same Side, com apoio do IEGE.

Neste encontro, Constantino abordou aspectos como equilíbrio nas decisões de investimento, ressaltando que o crescimento meteórico em determinados ativos não garante excelência permanente.  “Se queremos aumentar o retorno, é preciso ter mais paciência. Disciplina é uma das chaves para alcançar excelência nos negócios. Considero-me um otimista cauteloso, e para investir é preciso ter uma dose de otimismo. Como diria Winston Churchill, o otimista vê uma oportunidade em cada calamidade. E assumir riscos requer ato de coragem, mas é importante dizer que coragem não é ausência de medo. Coragem é resistência ao medo, é saber domá-lo. Um campeão não se faz no ringue. Mas, sim, no treino constante.”

O jornalista também abordou aspectos como as armadilhas que o cérebro prega no investidor, citando, como exemplo: “Não importa quanto você pagou por uma ação, produto, negócio. O que importa é o quanto esse investimento vale”.

Ano de eleições

Tomadas de decisão sobre investimentos frente a um cenário de incertezas políticas de um país podem gerar cautela e muitos questionamentos. Em ano de eleições presidenciais, como no Brasil, esse comportamento se ressalta. Segundo Constantino, o posicionamento centro-direita reformista irá se destacar no pleito. Em sua visão, pode ser bom para investimentos.

 

Veja abaixo as fotos do evento:

Evento organizado pela Oceano Gestão Patrimonial e a Same Side lotou o auditório do IEGE